Aumente a restituição do seu Imposto de Renda 2020 com estas dicas INCRÍVEIS!

Publicidade
Publicidade
A declaração do Imposto de Renda já pode ser preenchida para a Receita Federal. O prazo para preenchimento iniciou no dia 02 de março e irá até o dia 30 de abril, às 23h59 pelo horário de Brasília. Se você não segue os requisitos de isenção, é obrigatório declarar o seu imposto de renda.
Imposto
Devem declarar IR todos os contribuintes com rendimentos acima de R$ 28.559,70 em 2019 (ou seja, cerca de R$ 2.379,98/mês). Além disso, quem teve lucro acima desse valor com venda de bens ou operações na bolsa de valores também deve fazer a declaração.
Se você ainda não fez a declaração, confira seis dicas super úteis para aumentar a restituição do seu imposto de renda.

Como saber se preciso declarar o imposto de renda?

O Imposto de Renda não é obrigatório para todos os trabalhadores, tendo como pré-requisito ter uma renda mensal superior a R$1.903,98. Caso você ainda tenha dúvidas, confira se se encaixa na lista de quem precisa fazer a declaração:
– Recebeu mais de R$28.559,70 de renda tributável no ano. Essa renda inclui salário, aposentadoria, aluguéis e vendas;
– Ganhou mais de R$40 mil isentos, podendo ser tributáveis ou não tributáveis na fonte no ano. Essa renda inclui indenização trabalhista e rendimento de poupança;
– Teve ganho com a venda de bens, como casa, animais, entre outros;
– Comprou ou vendeu ações na Bolsa de Valores;
– Recebeu mais de R$142.798,50 em atividades rurais, sendo estas inclusas agricultura, pecuária, entre outros;
– Teve prejuízo em sua propriedade rural que será compensado nos anos de 2019 ou nos seguintes;
– Era dono de bens estimados em mais de R$300 mil;
– Passou a morar no Brasil em 2019 e permaneceu no país até 31 de dezembro;
– Vendeu um imóvel e comprou outro em um prazo de 180 dias, tendo usado a isenção do Imposto de Renda no momento da venda.

O que é a restituição do imposto de renda?

A restituição do imposto de renda nada mais é do que o valor que a Receita Federal deve pagar para você quando você paga mais impostos do que deveria. Os contribuintes que possuem faixa salarial acima do estipulado geralmente descontam o seu imposto de renda diretamente da folha de pagamento.
Quando esse valor descontado da folha é acima do que deveria, a Receita Federal devolve esse valor diretamente para a sua conta, restituindo o que foi pago a mais.

6 dicas para aumentar o valor da restituição do Imposto de Renda

Guarde todos os recibos de despesas com saúde e educação

Em primeiro lugar, você deve manter guardado todos os recibos de despesas com saúde, educação, alimentação, entre outros. Todos esses gastos conseguem ser deduzidos do Imposto de Renda, mas para isso você precisa ter comprovação.
Despesas com consultas médica, planos de saúde e escola privada, são algumas das deduções que podem ser deduzidas do Imposto de Renda e aumentar o valor da restituição. 
Entretanto, vale lembrar que despesas com tratamentos estéticos e procedimentos sem indicação médica não podem ser descontados.

Registre todos os seus dependentes

Apesar de sempre pensarmos nos filhos quando ouvimos a palavra dependentes, os nossos pais ou parentes próximos que dependam diretamente da nossa renda também são considerados dependentes.
Geralmente pessoas idosas acabam gerando diversos gastos com despesas médicas, e todos esses gastos conseguem ser abatidos na declaração do Imposto de Renda. Por isso, não se esqueça de registrar todos os dependentes. 

Previdência Privada

A previdência privada é um tipo de aposentadoria que não tem nenhum tipo de ligação com o INSS. Apesar disso, ainda é possível deduzir até 12% do valor de todo o rendimento tributável anual.

Taxas de investimentos

Existe a possibilidade de reduzir algumas taxas de corretagens de investimentos, e restituí-las para a sua conta. Dessa forma, acaba se tornando muito vantajoso registrar esse tipo de informação no seu Imposto de Renda.

Despesas com Doações

Sempre existe uma pessoa que está destinado a ajudar os mais necessitados e, por isso, acaba fazendo doações mensalmente para instituições de caridade. Se a pessoa possuir o recibo dessas doações, até 8% do valor investido pode acabar retornado para você.

Não deixe para a última hora

Por último, mas não menos importante, não deixe para fazer a sua declaração nos últimos dias do mês de abril. No fim do mês de declarações, o site costuma ficar extremamente congestionado e o sistema pode trancar.
Além de existir a possibilidade de você não entregar a sua declaração, ainda é possível que você caia na malha-fina e tenha que fazer justificações por conta dos erros de preenchimento, que foram feitos apressadamente.

Esse não é o tipo de documento que deve ser deixado para a última hora, pois envolve o seu dinheiro e todos os seus gastos anuais. Tome cuidado com os prazos e se planeje para preencher a declaração com calma.

Últimos Artigos

Procurando Cartão…

0